lunes, 10 de octubre de 2016

2016 - POSSE DE CARMEN LÚCIA

O cantor Caetano Veloso abriu a cerimônia de posse da ministra Cármen Lúcia como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) na tarde da segunda-feira (12). Ao violão, ele apresentou o Hino Nacional brasileiro.

Cármen Lúcia também assume agora a presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Diversas autoridades compareceram à posse, incluindo o presidente Michel Temer e os ex-presidentes Lula e José Sarney.


12/9/2016 
Caetano Veloso canta Hino Nacional em posse de Cármen Lúcia 

Em seu primeiro discurso, a ministra citou o cantor e compositor baiano, além de Guimarães Rosa e Arnaldo Antunes
Maria Eduarda Cardim - Especial para o Correio 

Após o atraso de meia hora, a cerimônia de posse da presidente Cármen Lúcia no Supremo
Tribunal Federal (STF), foi aberta com o cantor Caetano Veloso interpretando o Hino Nacional. Sentado em um banco com um violão, o compositor iniciou a sessão. Em seguida, os ministros prestaram juramento à Constituição. 
Cerca de 2 mil convidados estavam presentes. Entre eles, o presidente Michel Temer, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que formaram a mesa de honra, além de outras autoridades. Esta é a primeira vez que Lula compareceu a uma posse no Supremo após deixar a presidência da República.
O discurso da nova presidente do STF foi recheado de citações. A ministra citou Caetano Veloso, Guimarães Rosa e até Arnaldo Antunes: "Ninguém quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte”. Na plateia ainda havia artistas como Miguel Falabella e a escritora Glória Perez.



De Caetano a Guimarães Rosa, veja as referências de Cármen Lúcia em seu discurso de posse

Em seu discurso de posse, a ministra citou trechos de canções de Caetano Veloso e Titãs, além de versos de Cecília Meirelles, Carlos Drummond de Andrade, Paulo Mendes Campos e fez menção à obra “Grande Sertões: Veredas”, de Guimarães Rosa

Ao longo de seu discurso de posse, a ministra Cármen Lúcia, que assumiu a presidência do Supremo Tribunal Federal nesta segunda-feira (12), citou trechos de canções de Caetano Veloso, Titãs, além de versos de Cecília Meirelles, Carlos Drummond de Andrade, Paulo Mendes Campos e fez menção a Riobaldo, personagem de Grande Sertões: Veredas, clássico de Guimarães Rosa e uma das mais importantes obras-primas da literatura brasileira.

A escolha das referências musicais da ministra dá pistas sobre sua visão acerca do atual momento sociopolítico. Citando o cantor e compositor Caetano Veloso, presente na sessão – que interpretou em voz e violão o hino nacional – Cármen Lúcia concordou que “alguma coisa está fora da ordem”.

“Caetanos e não caetanos deste Brasil tão plural concluem em uníssono: alguma coisa está fora de ordem, fora da nova ordem mundial”, disse a ministra. “O que nos cumpre, a nós servidores públicos em especial, é questionar e achar resposta: de qual ordem está tudo fora…”, acrescentou.
O cantor já se posicionou contra o governo do presidente Michel Temer, nos bastidores da cerimônia de abertura das Olimpíadas de 2016.

A nova presidente do STF também citou a música “Comida”, da banda Titãs. “Cumpre-nos dedicar de forma intransigente e integral a dar cobro ao que nos é determinado pela Constituição da República e que de nós é esperado pelo cidadão brasileiro, o qual quer saúde, educação, trabalho, sossego para andar em paz por ruas, estradas do país e trilhas livres para poder sonhar além do mais. Que, como na fala do poeta da música popular brasileira, ninguém quer só comida, quer também diversão e arte”.
Um dos compositores da canção citada é Arnaldo Antunes, que também se posicionou contra o impeachment de Dilma Rousseff nas redes sociais.


 


 
Lula, Caetano Veloso e a Carmen Lúcia, nova presidenta do STF - Foto: Ricardo Stuckert

Caetano Veloso é cumprimentado por José Sarney - Foto: Aílton de Freitas

No hay comentarios:

Publicar un comentario