lunes, 23 de noviembre de 2020

2020 - MORENO VELOSO - 48 anos

 

Parabéns, Moreno!!!!!!


22/11/2020 - Captura de tela


"Hoje, 22, é aniversário de Moreno (Moreno Veloso). Parabéns. Parabéns à vida, à reprodução heterossexual, ao mundo que ganhou um habitante tão luminoso. Vê-lo explicando coisas de física numa conversa com o reitor da Unicamp é uma festa para o espírito. A emissão da voz nas frases que vêm com fluidez tranquila à sua mente, a clareza da pessoa, essa pessoa que nasceu de Dedé e de mim! E ouvi-lo cantar Fullgás (Lançamento em breve) na gravação nova que ele fez com seu cello e seu violão, colorida do apoio dos amigos Pedro Sá, Ricardo Dias Gomes e Bartolo. A canção de Marina e Cicero ressurge, sem perder nada da beleza original da versão da autora, relida com tranquilidade e delicadeza - lições que a bossa nova deixou para provar sempre que intensidade pode até aumentar em interpretações discretas. Felicidades para Moreno e para toda a turma que ele trouxe para nós ao constituir sua nova família."

[Caetano Veloso, Instagram, Facebook, 22/11/2020]




"Contam-me que causou alguma revolta o fato de eu ter celebrado a reprodução heterossexual no meu post sobre o aniversário de Moreno. Gozado: só me ocorreu mencionar esse aspecto da real forma em que Moreno foi concebido por estar em contato intenso com a obra do filósofo transgênero Paul B. Preciado (o B. em seu nome é de Beatriz, que é como ele se chamava quando era mulher). Ele e eu dividimos uma mesa na @flip_se, que este ano vai ser online e grátis. Festejar o nascimento de uma pessoa pressupunha que a concepção desta tivera origem num ato heterossexual. Esse fato não precisava ser marcado: era "natural" e, portanto, pressuposto. Vivendo mais intensamente a realidade do mundo contemporâneo, ocorreu-me marcar essa especificidade do modo como Moreno foi gerado. Hoje você pode ser lésbica e ter uma mulher que desenvolve no útero dela a criança formada por um óvulo seu e o espermatozóide de um amigo (ou de um anônimo) que não teve nenhuma participação nas atividades sexuais de vocês duas. Dois homens, amantes entre si, podem promover o nascimento de um rebento com o sêmen de um deles mais o óvulo de uma barriga de aluguel. Há mil (e haverá mais) maneiras de se planejar reprodução sem ato hétero. Meu lado homo orgulha-se de ver admitido publicamente que a reprodução heterossexual é, hoje, uma forma entre outras. Assistam meu papo com Preciado. Será no dia 5 de dezembro às 20:30."

[Caetano Veloso, Instagram, Facebook, 22/11/2020]




domingo, 22 de noviembre de 2020

1970 - GAL COSTA e CAETANO VELOSO - Portugal

 














1970
Revista inTerValo
Ano VII – n° 393
Editora Abril







1970
Revista inTerValo
Ano VIII – n° 398
Editora Abril








































































© RTP (Radio Televisão Portuguesa)




















































































Maio/1970











Fotos: Paulo Fonseca [21/5/1970]

Gal Costa veste Aniki Bobó