sábado, 15 de junio de 2019

2019 - ANDRÉ MIDANI


André Haidar Midani (Damasco, Síria, 25/9/1932 — Rio de Janeiro, 14/6/2019) foi um profissional do mercado fonográfico brasileiro.


“André Midani morreu. Quase ninguém de quatro gerações de músicos, cantores e compositores brasileiros pode sentir-se indiferente a essa notícia. Quase não há quem não tenha tido, direta ou indiretamente, contato com sua personalidade original, elegante e misteriosa. Chegou ao Brasil justo quando a bossa nova esboçava-se. Acompanhou seu nascimento. Começou a amar a música brasileira ao ouvir Inezita Barroso e Dorival Caymmi: muito certas essas primeiras escolhas de um estrangeiro que não era estrangeiro entre nós porque era estrangeiro em toda parte: árabe e judeu, europeu sírio, homem de mil mundos, veio cair no Brasil, esse imenso quase-não-lugar. Revelou identidade com o que há de mais criativo em nossa anarquia. E manteve a finura de seu verniz. Voltou pra aqui justo quando o tropicalismo começava. Impossível pensar alguém mais capaz de acompanhar a exuberância de nossa ousadia. Turbinou o rock dos anos 1980, cuja potência vislumbrou desde sua pré-história. Enquanto pensarmos em música popular neste país (e parece que nunca poderemos deixar de fazê-lo), a lembrança de Midani estará conosco.”

[Caetano Veloso, 15/6/2019]




2/3/2015 - Exibição do documentário "Do vinil ao download"
Foto: Marcos Ramos / Infoglobo

2/3/2015 - Exibição do documentário "Do vinil ao download"
Foto: Marcos Ramos / Infoglobo

viernes, 14 de junio de 2019

2019 - ÓSCAR RAMOS


[Itacoatiara (AM), 1938 - Manaus (AM), 13/6/2019]. Designer gráfico, diretor de arte, pintor, poeta, curador e cenógrafo, tendo produzido trajetória brilhante nas artes plásticas e no cinema brasileiro.


“Morreu ontem Óscar Ramos, grande designer, grande artista, grande amigo e parceiro, co-autor (juntamente com Luciano Figueiredo) das capas de Araçá Azul e de Cores Nomes e autor da de Uns - portanto, a quem devemos a marca UNS (Uns Produções e Filmes) de nosso escritório e de nossas redes sociais. Seu nome e sua história merece grandes homenagens e ele nos deixa muita saudade. Uma jóia do Amazonas, do Brasil e do mundo que interessa. Fez também capas para Gal Costa, Gilberto Gil e quem mais? Impossível esquecer Óscar Ramos.”
[Caetano Veloso, 14/6/2019]






1974 - Revista Navilouca - Foto: Ivan Cardoso



7/3/2014

Exposição "Letras e Palavras", de Óscar Ramos


Na próxima terça-feira, 11/03, às 19h30, no Oi Futuro Ipanema, será inaugurada, com a curadoria de Alberto Saraiva, a exposição Letras e Palavras, de obras do grande artista plástico amazonense Óscar Ramos.




11/3/2014 - Abertura da exposição no Rio - Foto: Divulgação








Co-autor de capas (juntamente com Luciano Figueiredo)










martes, 11 de junio de 2019

2000 - HAITI / UN SENSO AL MONDO



2000 – JOVINE
[VALERIO JOVINE / DANILO VIGORITO / ALESSANDRO “CICO” QUINTAVALLE]
 / 4:45
["Un senso al mondo" (Gilberto Gil/Caetano Veloso – Versión en italiano: Valerio Jovine)]
Álbum “Contagiato”
Nove Nove Snc / BMG CD, NONO026, Track 6. [Italia]




2000 – JOVINE
[VALERIO JOVINE / DANILO VIGORITO / ALESSANDRO “CICO” QUINTAVALLE]
 / 4:45
["Un senso al mondo" (Gilberto Gil/Caetano Veloso – Versión en italiano: Valerio Jovine)]
Nove Nove Snc / RCA CD single n° 74321776592 [Promo, Italia]