martes, 30 de abril de 2019

2019 - BETH CARVALHO



Elizabeth Santos Leal de Carvalho [Rio de Janeiro, 5/5/1946 - Rio de Janeiro, 30/4/2019].



Captura de tela

“Beth Carvalho, uma das maiores maravilhas do Brasil. Eu a conheci logo que cheguei ao Rio com Bethânia. Ela muito menina cantando Bossa Nova, depois se tornou a madrinha do renascimento do samba de raiz do Rio de Janeiro. É uma das maiores expressões da nossa cultura. Eu tenho saudade dela.”

[Caetano Veloso, 30/4/2019]




15/1/1985 - Circo Voador

Julho de 1986 - TV Globo



Agosto de 2006 - Teatro Castro Alves, Salvador, Bahia

28/7/2009 - Vivo Rio



9/2/2016 - Camarote Folia Tropical



"Beth Carvalho morreu, é triste pra mim. Desde menina chegada no Rio ficamos próximas, nossas famílias. E a dela me acolheu aqui, quando cheguei e me sentia só. Beth, há muito sofrendo, mas forte e louvando a vida. Extraordinária.
Anjos em alvoroço e alegria pra ouvi-la mais de pertinho. Bravo!!!! Grande cantora do Brasil, de sua cidade, de cada compositor escolhido por ela.
Saudade sempre do que é bom.
A Mangueira perde uma das suas mais fiéis defensoras. Mangueira também chora em verde e rosa."

[Maria Bethânia]



Agosto de 2006 - Teatro Castro Alves, Salvador, Bahia







“... Comecei a ganhar dinheiro até fazendo show com a bossa nova. Aí fui convidada a gravar um compacto pelo Roberto Menescal e o Ronaldo Bôscoli...” “…Fiz o compacto, ele começou a tocar nas rádios mais elitizadas…” “…Mas o samba estaba em mim desde muito antes, desde criança…”

[Beth Carvalho, depoimento “MPBambas -: Histórias e Memórias da Canção Brasileira, Volume 1.” Tarik de Souza, 2017]



1965 – BETH CARVALHO
A. NAMORINHO (Mário de Castro/Athayde)
B. POR QUEM MORREU DE AMOR (Roberto Menescal/Ronaldo Bôscoli)
RCA Victor S 7” n° LC - 6204




1982 - Especial O FANTÁSTICO CAETANO



























domingo, 28 de abril de 2019