martes, 31 de julio de 2018

1968 - gil-chico-veloso por CLAUDETTE SOARES


Agosto de 2010 - Revista BRAVO! n° 156
Caetano Veloso, Gilberto Gil e Chico Buarque em imagem da época

Caetano Veloso, Claudette Soares, Gilberto Gil e Chico Buarque












1968
Revista inTerValo
Ano VI – n° 265

Capa: Roberto Carlos
Foto de Paulo Salomão

Editora Abril





 






1968
Revista inTerValo
Ano VI – n° 284

Capa: Francisco Cuoco
Foto de J. Ferreira da Silva

Editora Abril







 





1969
Revista inTerValo
Ano VII - n° 347
Setembro
Editora Abril

Capa: Denis Carvalho
Foto de Jorge Butsuem



 
 







Bibliografia


A bossa sexy e romântica de Claudette Soares
Editora Imprensa Oficial/SP
Rodrigo Faour
280 páginas 






























1968 - RITA PAVONE

"Mercoledì ,10 Aprile

Rita e Teddy rimandano la partenza prevista al mattino per São Paulo a causa di un appuntamento fissato per le 13.00 dalla casa discografica Chantecler con gli artisti
Caetano Veloso, Gilberto Gil e Jorge Ben.

Questi, purtroppo, arriveranno invece con grave ritardo, ben due ore dopo l’orario
previsto, quando ormai Teddy e Rita hanno lasciato Rio per San Paulo dove li
aspettano numerosi incontri di lavoro.

A San Paulo la coppia soggiorna al Grand’Hotel Cà d’Oro."


10 de abril (quarta-feira):

Rita e Teddy esperam, no restaurante da piscina do Copacabana, por Caetano Veloso (Caetano Emanuel Viana Teles Veloso [1942]), Gilberto Gil (Gilberto Passos Gil Moreira [1942]) e Jorge Ben (Jorge Duílio Lima Meneses [1945]) que chegam duas horas mais tarde do horário marcado, deixando-os furiosos com a falta de pontualidade dos artistas.

Rita e Teddy, nesse mesmo dia, vêem a São Paulo e hospedam-se no Grand Hotel Ca' d'Oro.



1968
Revista inTerValo
Ano VI - n° 278

Capa: Tarcísio Meira
Foto de Adhemar Veneziano

Editora Abril

Pág. 41








Guilherme Araújo, Jorge Ben, Gilberto Gil e Caetano Veloso




sábado, 28 de julio de 2018

1998 - A CANÇÃO NO TEMPO


















 





  



SEVERIANO, Jairo e HOMEM de MELLO, Zuza. A canção no tempo: 85 anos de músicas brasileiras - Vol.1: 1901-1957. São Paulo: Editora 34, 1997. 366 pág.



 2015 - 7ª edição, revista e ampliada, traz 21 novas composições em destaque, totalizando 288 canções comentadas no volume.



SEVERIANO, Jairo e HOMEM de MELLO, Zuza. A canção no tempo - 85 anos de músicas brasileiras - Vol.2: 1958-1985. São Paulo: Editora 34, 1998. 366 pág.



2015 - 6ª edição revista e ampliada, traz 30 novas composições em destaque, totalizando 341 canções comentadas no volume.



Foto: Walter Firmo (1976)



Pág. 128-129



MÚSICAS de CAETANO VELOSO



1. ALEGRIA, ALEGRIA, 1967
2. A Rà[The Frog], 1968
3. ATRÁS DO TRIO ELÉTRICO, 1969

4. BABY, 1968
5. BELEZA PURA, 1979

6. CHUVA, SUOR E CERVEJA, 1972
7. COMO DOIS E DOIS, 1971
8. CORAÇÃO VAGABUNDO, 1967

9. DE NOITE NA CAMA, 1971
10. DIVINO MARAVILHOSO, 1968
11. DRAMA, 1973

12. ESSE CARA, 1973

13. FORÇA ESTRANHA, 1978

14. IRENE, 1969

15. LINDONÉIA, 1968
16. LONDON, LONDON, 1970
17. LUA DE SÃO JORGE, 1979

18. MEL, 1980
19. MENINO DEUS, 1974
20. MENINO DO RIO, 1980

21. NÃO IDENTIFICADO, 1969
22. NOSSO ESTRANHO AMOR, 1980

23. O QUERERES, 1984
24. OUTRAS PALAVRAS, 1981

25. PODRES PODERES, 1984

26. SAMPA, 1978
27. SUPERBACANA, 1968

28. TERRA, 1978
29. TIGRESA, 1977
30. TROPICÁLIA, 1968

31. VAI LEVANDO, 1975
32. VOCÊ É LINDA, 1983
33. VOCÊ NÃO ENTENDE NADA, 1972




Sobre os autores

Jairo Severiano, historiador e produtor musical, nasceu em Fortaleza em 1927, morando no Rio de Janeiro desde 1950. É autor dos libros Discografia brasileira em 78 rpm, com Miguel A. Azevedo, Grácio Barbalho e Alcino Santos (1982), Getúlio Vargas e a música popular (1983), Yes, nós temos Braguinha (1987), A canção no tempo: 85 anos de músicas brasileiras, obra em dois volumes, escrita em parceria com Zuza Homem de Mello (1997 e 1998) e Uma história da música popular brasileira (Editora 34, 2008). Na década de 1980, produziu diversos álbuns fonográficos, entre os quais O Ciclo Vargas (para a Fundação Roberto Marinho), Native Brazilian Music (para o Museu Villa-Lobos), Nosso Sinhô do Samba (para a Funarte) e os LPs duplos com Dorival Caymmi e Tom Jobim, ambos reeditados em CD.
Zuza Homem de Mello nasceu em São Paulo, em 1933. Iniciou-se no jornalismo em 1956, assinando uma coluna de jazz para a Folha da Noite. Após um período de estudos em Nova York, voltou ao Brasil e ingressou na TV Record, onde trabalhou por dez anos como engenheiro de som e booker na contratação de atrações internacionais. Entre 1977 e 1988 produziu e apresentou o Programa do Zuza, na Rádio Jovem Pan AM, e fez crítica de música popular para O Estado de S. Paulo, atuando desde então como diretor artístico de shows e festivais de jazz e produtor de discos. É autor dos libros Música popular brasileira cantada e contada... (Melhoramentos, 1976), A canção no tempo: 85 anos de músicas brasileiras dois volumes em coautoria com Jairo Severiano (Editora 34, 1997 e 1998), João Gilberto (Publifolha, 2001), A Era dos Festivais (Editora 34, 2003), Música nas veias (Editora 34, 2007) e Música com Z (Editora 34, 2014, vencedor do Prêmio APCA).

















Novembro 1966





Revista ADAN - Año II - Octubre 1967 - n° 16 -  Argentina