miércoles, 9 de noviembre de 2016

2008 - BRASILEIRINHO

                                        Tony Andrade/Photo Rio News




Em 2004, Maria Bethânia lançou o show Brasileirinho nas principais capitais brasileiras. A cantora volta ao Canecão com esse trabalho para três apresentações, de 7 a 9 de novembro. O disco integra o Brasil musical, do sertão ao litoral, do interior aos grandes centros urbanos, unindo teatro, música e literatura (prosa e poesia).

O espetáculo começa com Ferreira Gullar recitando O Descobrimento, de Mário de Andrade, em um telão. Bethânia canta as canções nordestinas Salve as folhas, Yayá Massemba e Capitão do Mato. Depois vai para o Rio de Janeiro, com Gente Humilde (composição de Garoto, Vinicius de Moraes e Chico Buarque), Correnteza, de Tom Jobim e Luiz Bonfá, e Cabocla Jurema.

Os espectadores também escutam a voz da atriz Renata Sorrah lendo outro trecho de Mário de Andrade, O poeta come amendoin. Além disso, a cantora recria Boiadeiro e Cigarro de Paia, de Armando Cavalcanti e Klecius Caldas. Outras canções que também estão no repertório são Melodia Sentimental (Villa-Lobos), Tarde em Itapoã (Toquinho e Vinicius de Moraes) e os sambas Rio de Janeiro e O que é o que é.






10/11/2008 

Renata Sorrah e Pedro Cardoso vão ao show de Maria Bethânia

Caetano Veloso também prestigia a apresentação da irmã

A apresentação da cantora Maria Bethânia no Canecão, no Rio, reuniu alguns famosos na noite deste domingo (9). O irmão, Caetano Veloso, foi aplaudí-la. Renata Sorrah, Pedro Cardoso e Graziela Moretto se encontraram no local antes do show começar.


 





10/11/2008
Caetano Veloso prestigia show da irmã, Maria Bethânia
Cantora baiana se apresentou no Rio, na noite deste domingo
Do EGO, no Rio
 




O cantor Caetano Veloso prestigiou o show da irmã, Maria Bethânia, que se apresentou na noite deste domingo, 9, no Canecão, Zona Sul do Rio.



Também passaram pelo local o ator Daniel Del Sarto, Pedro Cardoso e Renata Sorrah.




ISTOÉ Gente
Edição 241
22/03/2004


Caetano aplaude Maria Bethânia 

Na temporada que fez para gravar ao vivo o DVD Brasileirinho, Maria Bethânia lotou o Canecão, no Rio, com fãs de diversas gerações. 

Na terça-feira 9, a platéia de admiradores famosos iam de Carolina Dieckmann e Regina Casé a Marieta Severo e Chico Buarque, que chegou com as luzes apagadas e saiu antes do fim por uma porta lateral. 

No palco, as convidadas especiais Miúcha e Nana Caymmi agradeceram com Bethânia a  calorosa participação do público, incluindo o irmão Caetano Veloso e a cunhada Paula Lavigne.











Maria Bethânia lota Canecão na gravação do DVD ao vivo do show Brasileirinho

Divulgação/Livio Campos
No palco do Canecão, a bela iluminação de Maneco Quinderé combinou em cheio com o cenário de Gringo Cárdia
O Multishow tem sido um importante aliado para a MPB. Enquanto a MTV lança CDs e DVDs acústicos e ao vivo da ala mais pop da música brasileira – mesmo que seja o samba de Zeca Pagodinho ou o axé de Ivete Sangalo – o canal da Globosat, transmitido pela Net, tem dado espaço para grandes artistas que não teriam vez na dita Music Television.


Sandra de Sá, por exemplo, acabou de gravar um CD ao vivo – o DVD virá em abril – graças a uma parceria entre sua gravadora, a Universal, e o Multishow. Fagner e Zeca Baleiro, que lançaram em 2003 um belíssimo CD juntos pela Indie Records, também tiveram um de seus shows registrado pelo canal a cabo para o lançamento de um disco audiovisual.
O novo “alvo” do Multishow é Maria Bethânia, que nos dias 9 e 10 de março subiu ao palco do Canecão, no Rio de Janeiro, para gravar a versão em DVD de seu último CD, Brasileirinho. A direção é André Horta, e a produção, dividida pelo Multishow com o selo de Bethânia, Quitanda, por onde a cantora lançou Brasileirinho.


No show, Bethânia recebeu alguns dos artistas que participaram do disco, entre eles Miúcha, Nana Caymmi, Denise Stoklos, a banda de choro Tira Poeira e o grupo Uakti. O cenário do espetáculo, composto por esteiras de palha, retalhos de tecidos coloridos e balões de diversos tamanhos, deu um toque nordestino ao palco, tudo com a assinatura de Gringo Cárdia, combinando com a iluminação delicada de Maneco Quinderé.
Jaime Alem (viola e direção musical), Jorge Helder (baixo), João Castilho (violão), Rômulo Gomes (violão e vocal), Marcelo Costa, Reginaldo Vargas (percussões), Nair Candia, Jurema de Candia e Viviane Godoi (vocais) foram os músicos que contribuíram para a grande apresentação, aplaudida quase durante todo o tempo.

Fãs anônimos e famosos
Distribuído pela Biscoito Fino, Brasileirinho é o primeiro disco saído do selo Quitanda, que ganhou este nome quando Bethânia leu uma entrevista da arquiteta Lina Bo Bardi (criadora do Masp) na qual ela dizia que todo mundo deve ter a sua quitanda. E a cantora resolveu fazer a dela, em parceria com Kati Almeida Braga – sócia de Olivia Hime na Biscoito Fino – para criar um selo que, além de música, oferece também prosa e poesia (que Bethânia adora incorporar nas músicas que interpreta).


Em Brasileirinho, por exemplo, é possível ouvir poemas de Ferreira Gullar e Mário de Andrade. A paranaense Denise Stoklos interpretou O Poeta Come Amendoim, de Mario de Andrade, que veio acompanhado da faixa Santo Antônio, primeira música de trabalho e sucesso nas rádios. Outro grande momento do CD fica por conta da participação do Tira Poeira – “afilhado” de Bethânia, que os considera “os mais roqueiros dos chorões” – em Padroeiro do Brasil.


A gravação do DVD parecia uma brincadeira tantos eram os ritmos presentes. 

No Canecão, todo o repertório – que ia de Luiz Gonzaga a Titãs, passando por Gonzaguinha – era cantado pela platéia. Agradecida, a cantora era só sorrisos e simpatia. Descalça durante todo tempo do show, ela passeava pelo palco admirada por muitos fãs anônimos e famosos que enchiam a casa. Entre os VIPs, a jornalista Mônica Sanches, os atores globais Claudia Gimenez e Marcelo Serrado e ainda a cantora Zélia Ducan, que sempre diz ter se inspirado em Bethânia para ter começado a carreira.


 

No hay comentarios:

Publicar un comentario