domingo, 1 de mayo de 2016

2015 - ORDEM DO MÉRITO CULTURAL



 
Caetano e Augusto de Campos, após a cerimônia

O cantor e compositor Caetano Veloso fez um show na noite desta segunda-feira (9/11/2015) no Palácio do Planalto, em Brasília, em um evento para homenagear artistas brasileiros. A Presidente Dilma Rousseff e o ministro da Cultura, Juca Ferreira, participaram do evento.

A cerimônia marcou a entrega da Ordem do Mérito Cultural de 2015, que é concedida pelo Ministério da Cultura a personalidades, grupos artísticos ou instituições como uma forma de reconhecimento por contribuições à cultura do país.


Presidenta Dilma Rousseff cumprimenta Caetano Veloso após cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Cultural 2015 - Roberto Stuckert Filho/PR


No repertório do show, houve cinco canções de Caetano consagradas no período da ditadura militar (1964-1988): "Tropicália", "Elegia", "Língua", "Um índio" e "Alegria, Alegria". No fim de seu discurso, a presidente Dilma Rousseff chegou a citar um trecho da música "Um índio".






09/11/2015

Caetano Veloso faz show no Palácio do Planalto em evento com artistas
Presidente Dilma Rousseff participou de cerimônia na noite desta segunda.
Ordem do Mérito Cultural de 2015 homenageou poeta Augusto de Campos.

Laís AlegrettiDo G1, em Brasília

O cantor e compositor Caetano Veloso fez um show na noite desta segunda-feira (9) no Palácio do Planalto, em Brasília, em um evento para homenagear artistas brasileiros. A Presidente Dilma Rousseff e o ministro da Cultura, Juca Ferreira, participaram do evento.

A cerimônia marcou a entrega da Ordem do Mérito Cultural de 2015, que é concedida pelo Ministério da Cultura a personalidades, grupos artísticos ou instituições como uma forma de reconhecimento por contribuições à cultura do país.

No repertório do show, houve cinco canções de Caetano consagradas no período da ditadura militar (1964-1988): "Tropicália", "Elegia", "Língua", "Um índio" e "Alegria, Alegria". No fim de seu discurso, a presidente Dilma Rousseff chegou a citar um trecho da música "Um índio".

"Eu usarei as palavras da música do Caetano Veloso: esse mundo que estamos construindo 'virá que eu vi'", disse a presidente, depois de afirmar que o país tem que ser mais "respeitoso e tolerante", e que é preciso "continuar trilhando o caminho da democracia".

O evento de entrega da Ordem do Mérito Cultural deste ano tem como homenageado especial o poeta Augusto de Campos. Ao todo, de acordo com o Palácio do Planalto, 32 personalidades, grupos artísticos, iniciativas ou instituições receberam a condecoração. Entre eles, estão Arnaldo Antunes e Daniela Mercury.


Homenageado
 
O poeta Augusto de Campos, homenageado especial no evento, declarou que se sente honrado e fez elogios à postura da presidente Dilma Rousseff.

“Estou particularmente grato pela oportunidade que tenho de conhecer pessoalmente e de manifestar minha solidariedade à presidenta Dilma Rousseff, de quem sempre fui admirador pela postura que ela teve durante o golpe militar e pela bravura e pela firmeza com que tem resistido também às tentativas, para mim, impatrióticas, de atentar de alguma forma contra a estabilidade do nosso regime democrático”, afirmou a jornalistas.










Evento no Planalto tem show de Caetano Veloso
10/11/15 | Equipe Online - online@jcruzeiro.com.br



Uma cerimônia que contou até com show exclusivo de Caetano Veloso, no segundo andar do Palácio do Planalto, tornou-se um ato em defesa do mandato de Dilma Rousseff, com críticas à eventual abertura de um processo de impeachment contra a presidente.

Principal homenageado na entrega da Ordem do Mérito Cultural, o poeta concretista Augusto de Campos disse que estava fazendo um "gesto cívico de solidariedade" à presidente Dilma, vista por ele como "uma heroína nos abomináveis tempos da ditadura"."Neste momento, a vejo resistir com a mesma firmeza e coragem àqueles que tensionam ingloriamente malferir a integridade das nossas instituições democráticas", afirmou Campos.

Em seu rápido discurso, de pouco mais de dez minutos, Dilma aproveitou para também dar o seu recado e disse que os artistas homenageados da noite eram "fundamentais" para que o Brasil mantenha sua democracia."Nós, brasileiros e brasileiras, vivemos sem dúvida um momento especial. Estamos diante da tarefa de continuar trilhando o caminho da democracia, o caminho da tolerância, do respeito às diferenças, da convivência democrática e solidária. Vocês, agraciados pela Ordem do Mérito Cultural, são fundamentais para o sucesso dessa tarefa."

EVENTO

A atriz e diretora Bia Lessa foi a responsável pela direção do evento na noite desta segunda (9) no Planalto que contou, além do show, com projeções de poesias.

Cerca de 400 pessoas estavam presentes estavam presentes ao evento que custou ao Ministério da Cultura R$ 1,1 milhão entre passagens e cachês.Foram 34 homenageados (29 pessoas e 5 entidades). A plateia de artistas simpatizantes ao governo assistiu a projeções nas vidraças do salão principal do Palácio do Planalto, que traziam referências às obras do poeta Augusto de Campos e de outros artistas, como Arnaldo Antunes, Marcelo Yuka, Rolando Boldrin e Daniela Mercury.

Dilma desceu a rampa que leva do segundo ao terceiro andar do Planalto, acompanhada do ministro da Cultura, Juca Ferreira, ao lado de quem se sentou para acompanhar as apresentações e o show de Caetano, que cantou seis músicas diante da plateia de artistas e ministros.
(Folhapress)

No hay comentarios:

Publicar un comentario