miércoles, 30 de octubre de 2013

1997 - TOM LAVIGNE VELOSO


1996















Julho 1996 - Revista CARAS

 
 

 


 
 
 
 
 













Grávidas, Andrea Beltrão, Paula Lavigne e Ana Luiza Mendonça desfilam na 2ª Semana de Estilo Barra Shopping, em 1996 | Foto: Marco Antonio Rezende / Agência O Globo




 
 









 


 




 










 
25/1/1997









  
















 








 



 

 





 








































 
 
 



 
































 2009



Foto: Fernando Young






2015 - Fotos: Alexandre Durão-G1






O TOM DE CAETANO
Caetano Veloso

Caetano escreve sobre o filho Tom, que faz aniversário hoje, 25/1/2015:

"Meu caçula faz 18 anos. Tom ganhou esse nome porque nasceu no dia do aniversário de Jobim. E, dos meus três filhos, é o mais sintonizado com o que o Grande Maestro fez com a harmonia da canção brasileira. Também é o que ouve Debussy repetidamente. Sempre jogador, crítico e amante do futebol, Tom, em sua masculinidade lacônica, exibe sempre claridade de palavras, gestos e decisõ...es. É o mais alto e mais forte dos meus três. À primeira vista, pode parecer que não deseja se comunicar: mantém, mais do que os outros, o ar arredio das crianças. Mas é doce como poucos homens podem ser. Como os outros dois, é inteligente, educado e sagaz. Eu poderia escrever muitas páginas sobre cada um dos meus filhos, mas o dia hoje é de Tom e é só da beleza, da luz, da musicalidade dele que quero falar. Quando pequeno, foi o único que não queria que eu cantasse para niná-lo. Depois, louco por futebol, não se interessava por música. Hoje é o melhor violonista dos todos, participa (sem participar das apresentações) da banda Dônica, que ele ajudou a fundar compondo canções com Zé Ibarra, um grupo de adolescentes virtuoses que estão impressionando quem toma conhecimento deles. Moreno me mostrou Buika, Zeca me mostra James Blake, Tom me faz reouvir os Mutantes da fase progressiva, o Yes, o Clube da Esquina e o Amoroso de João. O mundo só faz sentido para mim por causa dos meus filhos. Tom é a glória da vida. Percebo que ele tem a vocação da felicidade. Que o mundo permita que essa vocação se exerça em toda a plenitude a que tem direito."






25/1/2016
“Tom era o único dos meus filhos que não gostava de música quando pequeno. Hoje fico cheio de felicidade ao vê-lo tocar violão como eu nunca consegui nem conseguiria"
Caetano para o @jornaloglobo sobre o filho @tomlveloso, que faz 19 anos hoje. Parabéns, Tom!!



14/10/2017 - Show Caetano Moreno Zeca Tom Veloso (SP) - Foto: Manuela Scarpa


2017 - Show Caetano Moreno Zeca Tom Veloso



Foto: Chema Prado
“Meu Zico, por causa de ter começado a chamá-lo de Tomzico, o que liga ainda mais sua imagem ao futebol. Amo o fato de os nomes dos meus filhos terem, respectivamente, três, duas e uma sílaba: Moreno, Zeca, Tom. Nomes que seriam os nomes dos meus sonhos quando comecei a ter vontade de reproduzir mas que foram achados pelas mães deles. Quando Tom tinha 9 anos, escrevi um conto intitulado "Uma Sílaba", só para ele ler. Era inspirado em elementos de sua vida real, do nome monossilábico ao amor pelo futebol, sem ser uma história sobre ele mesmo. Tudo era ficcional. Minha intenção era fazê-lo começar a gostar de ler. Mas Tom não precisa de leituras. Seu masculino laconismo o leva sempre às observações essenciais. E ele ama tirar sons do violão e, como seu homônimo, ama Debussy. Escreve letras inspiradas e compostas com perfeição para as melodias que faz com Cezar Mendes ou sozinho. Eu brigo com ele: como pode escrever tão bem se não lê? E fico cheio de felicidade. Todos os meus filhos são a maravilha da minha vida. Mas Tom é meu príncipe. Por ser o caçula, por ser como ele é.”
[25/1/2019, Caetano Veloso]


No hay comentarios:

Publicar un comentario