lunes, 13 de agosto de 2012

1974 - CHUVA, SUOR E CERVEJA / LA GENTE E ME





1974 – ORNELLA VANONI
[“La gente e me – Chuva, suor e cerveja” (Versión en italiano: Sergio Bardotti)]
/ 3:48
Álbum"Stupidi" – “Stupidi”/”La gente e me” [Chuva Suor Cerveja]
Vanilla S 7” nº OVR 501-B [Italia] [Promocional]


 
1974 – ORNELLA VANONI
[“La gente e me – Chuva, suor e cerveja” (Versión en italiano: Sergio Bardotti)]
/ 3:48
Álbum"Stupidi" – “Stupidi”/”La gente e me” [Chuva Suor Cerveja]
Vanilla S 7” nº OV 001-B [Italia]


1974 – ORNELLA VANONI
[“La gente e me – Chuva, suor e cerveja” (Versión en italiano: Sergio Bardotti)]
/ 3:48
Álbum “A un certo punto...”
Vanilla LP OVL 2001, B-5. [Italia]
         CD MSI0022902, Track 9.
RCA Victor LP 204.8001 [1975, Brasil].
Micsa LP SE 571. "Hasta un cierto punto". [1975, Argentina]



1974 -  CHUVA, SUOR E CERVEJA / LA GENTE E ME
Letra y música: Caetano Veloso
Versión en italiano: Sergio Bardotti (1939/2007)



















5 comentarios:

  1. Este comentario ha sido eliminado por el autor.

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Olá, por favor, podería postar o texto no idioma original?. A traduçao (suponho feita pelos tradutores da Internet) é impossível de entender.
      Muito obrigada!!!!!!

      Eliminar
  2. Gravaçao de Caetano, 1992, aqui:
    http://herculanoneto.blogspot.com.br/2008/12/doce-esperana-1992.html

    ResponderEliminar
  3. Depois de ler uma matéria no jornal (sim, ainda leio jornais de papel) com todo clima de celebração em torno dos setenta anos de Caetano Veloso, decidi não reavaliar a obra do cara, mas tentar organizar meus velhos discos. No entanto, cada capa, cada dedicatória, trazia uma história para revisitar. No final, acabei mais bagunçando do que arrumando. Ser conterrâneo de Caetano Veloso, ao contrário do que pode aparentar, não é fácil, principalmente quando você se encontra fora do seu torrão. Quando digo que sou de Santo Amaro, quase que consigo escutar o pensamento do meu interlocutor: “Meu Deus, outro que pensa que é artista”. Mas essa lógica-preconceituosa-de-botequim não é problema, pior é ter que prestar contas de cada declaração polêmica ou regravação de axé ou funk-carioca, como se fosse eu o culpado (quem é santoamarense sabe o que estou falando).

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Muito obrigada.
      Agora ao menos, dá pra entender o sentido.
      Ao final "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é".
      Eu sou de (e moro)em Buenos Aires. Estive em Santo Amaro varias veces e gostei....
      Obrigada tambem pela DOCE ESPERANÇA, amigo santoamarense.

      Eliminar